Napoleão Bonaparte e a América Espanhola

31 de Outubro de 2009 às 20:55 | Na categoria História | Deixe o seu comentário

Explorando a História

Hoje vamos abordar sobre dois temas muito importantes:

Império Napoleônico

Independência da América Espanhola

———————————-

Império Napoleônico

 

Uma história de um Herói

 

Napoleão Bonaparte nasceu na Córsega, uma antiga região italiana ocupada pela França. Sua família era da pequena nobreza decadente. Jovem se ingressou na carreira militar. Formado, participou de várias batalhas contra os invasores contra-revolucionários. Pôde então mostrar seu incomparável talento de estrategista militar. Com 30 anos tornou-se general, assim os exércitos franceses conseguiram inúmeras vitórias e seu nome tornou-se lenda.

# Questões para entender melhor o conteúdo descrito.

 

  • 1. Porquê Napoleão é considerado um herói?
  • 2. Como ele se ingressou na carreira militar?
  • 3. Como iniciou-se a época da ditadura napoleônica na França?
  • 4. Porque foi necessário iniciar uma ditadura na França?
  • 5. Quais foram as primeiras estratégias?
  • 6. Como foi proclamado Imperador?
  • 7. Quais fatos ocorreram a partir de 1805?
  • 8. O que foi o bloqueio continental?
  • 9. Como foi os últmos momentos do império napoleônico?

 

—————————–

Como tudo começou?

 

Antes de tudo, a economia da França estava em declínio o sistema utilizado na época era o Diretório (eleição feita por voto censitário [só votava quem pagasse o imposto] que nomeava os cinco diretores do poder executivo), e não era confiável. O governo precisava mesmo era de uma ditadura, precisava de alguém que é um grande patriota acima de todos os partidos políticos. Você consegue adivinhar quem é?

O escolhido foi Napoleão que se destacou na sua carreira militar chegando aos 30 anos ao topo (o cargo de general). A burguesia e os políticos astutos do diretório o indicaram como o homem certo para consolidar o regime. Assim foi feito, Napoleão fechou a assembléia do diretório. Foi o golpe de 18 Brumário de 1799 (9 de novembro de 1799), que iniciava a época da ditadura napoleônica na França.

————————————–

 

Primeiras estratégias!

 

Um mês depois, Napoleão instituiu uma nova constituição que dava a ele o título de Cônsul e poderes de ditador por dez anos. Uma de suas primeiras medidas foi reaproximar-se da igreja católica, incentivou a industruialização e gerou uma grande quantidade de empregos ao iniciar um programa de obras públicas, com a construção de estradas e portos e a urbanização de cidades. Ao mesmo tempo anistiou os nobres que haviam se exilado no exterior, reorganizou o sistema de cobrança de impostos, criou uma nova moeda e promoveu reformas educacionais.

 

————————————

Ascensão

 

- Em 1802 um plebiscito deu a ele o título de cônsul vitalício.

- Dois anos depois outra consulta popular aprovou o fim do consulado e a criação de um, Império, Napoleão era proclamado imperador.

- Em 1805, Napoleão estava disposto a dominar a Europa, e assim o fez, anexou inicialmente á república de Gênova, na Península Itálica. Tempo após tempo foram feitas novas conquistas, e para selar seu triunfo declarou extinto o sacro império Romano-Germânico e o substituiu pela Confederação do Reno.

- Em 1806 ao subjulgar o reino de Nápoles Napoleão colocou no poder seu irmão, José Bonaparte que governou até 1810, nos países baixou assumiu Luis Bonaparte, outro irmão do imperador.

———————————-

Bloqueio continental

 

Apesar de tantas conquistas existia porém um grande rival, a Inglaterra, permanecia firme e forte, mais poderosa do que a marinha francesa fazia seus comércios atravez dos mares. Assim como tentativa de enfraquecer economicamente, Napoleão instituiu o Bloqueio continental, Que proibia que ninguém comercializasse com a Inglaterra, quem desobedecesse seria atacado pelo exército napoleônico. Mais como já vimos Portugal e Espanha desobedeceu, por essa razão em 1807 tropas napoleônicas invadiram a Península Ibérica. Fernando VII, rei da Espanha foi destituído e em seu lugar foi coroado José Bonaparte. O fato chegou aos ouvidos do rei de Portugal que vendo a crise em que estava passando resolveu deixar Portugal seguindo assim a família real ao Brasil.

 

—————————————

Fracasso na Rússia

 

O bloqueio continental recebeu o êxito tão esperado e a Inglaterra não conseguiu comercializar com mais ninguém assim como a Rússia que exportava para Inglaterra matérias-primas destinadas á construção naval.

Em 1811 Czar Alexandre I rompeu o bloqueio continental, Em represália Napoleão declarou guerra á Rússia.

Assim Rússia utilizou a “terra arrasada” onde em vez de combater o exercito Francês, recuaria e destruiria campos cultivados e abrigos.

Deu certo, milhares de soldados morreram de fome, e em 1812 ao regressar morreram de frio com a chegada do inverno russo.

————————————–

Declínio

 

Esses fracassos indicaram que o império napoleônico estava chegando ao fim e vendo isso os exércitos da Inglaterra, Áustria, Prússia e Rússia formkaram uma alinça para atacar a França.

Em 31 de março de 1814, o ataque começou e o Império já havia dado como terminado, quatro dias depois, Napoleão foi levado como prisioneiro á ilha de Elba.

Representantes dos países europeus resolveram se unir e indicaram Luis XVIII em 1815 durante a realização do Congresso de Viena, Napoleão fugiu da ilha de Elba, ao saber Luis XVIII fugiu do país, sem alguma resistência Napoleão retornou ao poder.

Em 1815 todo o exercito foi derrotado na batalha de Waterloo. Afastado, Napoleão foi enviado á Santa Helena onde morreu em 1821.

=================================

A independência da América Espanhola

# Questonário relacionado á assuntos do tema:

 

  1. Quais são as características dos criollos e peninsulares?
  2. Como se iniciou o processo?
  3. Explique quais foram as revoltas:

 

Organização social

 

  • PENINSULARES: 40 mil indivíduos. eram originários da Espanha e dominavam a administração pública, religiosa e militar.

 

  • CRIOLLOS: 3 milhões de brancos, nascidos na colônia, faziam parte de uma aristocracia composta por proprietários de terras, minas e escravos. Possuíam grandes fazendas Haciendas, e seus filhos podiam estudar na Europa, onde são influenciados pelo estilo iluminista.

 

Durante o período colonial, o governo da Espanha dividiu suas terras na América em vice-reinos e capitanias. Cada vice-reino era governado por um vice-rei que respondia diretamente à coroa espanhola.

Napoleão Bonaparte, com o bloqueio continental, proibiu os países europeus a comercializarem com a Inglaterra, sob ameaça de atacar os países onde as ordens não fossem cumpridas.

Portugal, fiel aliado da Inglaterra, ficou numa situação desagradável, não se resolvendo a tempo. Napoleão, indo invadir Portugal, passou pela Espanha desencadeando batalhas. O rei de Espanha, Fernando VI, foi preso e perdeu o trono por ordem de Napoleão, e, em seu lugar, foi colocado o irmão de Napoleão, José Bonaparte. O povo espanhol não obedecia ao rei francês, e as colônias também se recusaram a fazê-lo.

Foi aí que as colónias viram uma grande oportunidade para começar a lutar pela sua independência: com a Espanha tentando expulsar as tropas de Napoleão, não teria muito controle sobre as rebeliões noutro continente.

A sociedade das colônias era dividida por classe, origem e cor. A classe mais privilegiada era a dos brancos das camadas dominantes, nascidos na Espanha; somente eles poderiam participar das decisões políticas e administrativas e ocupar altos cargos públicos. Tinha a classe dos criollos, brancos nascidos na colônia, os quais só tinham importância se fossem ricos, sem nenhum privilégio, assim como os índios, negros e mestiços.

A América espanhola era dividida em quatro vice-reinos: vice-reino da Nova Espanha, Vice-reino de Nova Granada, Vice-reino do Peru e Vice-reino do Rio da Prata.

A américa espanhola é constituida dos: criollos, indios e espanhois.

Os espanhóis constituiam o corpo de autoridades coloniais. Os criollos eram filhos de espanhóis nascidos na américa que cuidavam da produção mercantil.

Os povos indígenas estavam submetidos a mita (espécie de tributo pago pela população indígena por meio da prestação de serviços aos colonizadores por tempo determinado, mediante uma remuneração, quase sempre sujeita a abusos). a população indígena estava sujeita também a obrigações originárias da peninsula ibérica, como a encomienda(“troca” de instrução cristã), especialmente que a tornava subordinada ao colonizador, pagando-lhes tributos e realizando serviços.

Para as guerras de independência, os colonos se basearam nas idéias iluministas e na Declaração da Independência dos Estados Unidos da América.

A elite criolla aproveitou a situação ainda de batalhas na Espanha e rompeu o pacto colonial, comercializando com a Inglaterra e EUA, grandes apoios nas guerras da independência. Quando a Espanha recuperou o poder após as derrotas dos franceses, pressionou as colônias. Porém, a elite criolla não quis mais aceitar o domínio da Espanha, passando, assim, a liderar em vários lugares da América.

Nessas lutas, vários líderes se destacaram (sobretudo Simón Bolívar), percorrendo praticamente toda a América espanhola. Havia o sonho de manter todo o território das antigas colónias num país só (o que nunca foi feito). E decidiram adotar o regime republicano após a independência.

A Inglaterra e os próprios Estados Unidos, recém independentes, apoiaram os colonos, vendo novas oportunidades de comércio.

A primeira colônia espanhola a se tornar independente foi o México, adotando, primeiramente o governo monárquico, e depois o governo republicano.

Na América do Sul, a primeira independência foi a da Venezuela, que se completou com a independência da Colômbia e Equador.

Na América Central, a região foi dividida em cinco países: Honduras, Guatemala, El Salvador, Nicarágua e Costa Rica.

Depois de alguns anos, foi a vez das ilhas da América Central (as do Mar do Caribe): a República Dominicana, Porto Rico e de Cuba.

Na america espanhola houve uma rebelião, liderada por Túpac Amaru, um líder indígena, em 1780. Ele obteve apoio dos criollos contra os corregedores, deflagrando uma rebelião em 1780, que começou com um enforcamento de um corregedor e se irradiou por várias regiões. A rebelião terminou quando Túpac Amaru foi preso juntamente com seus familiares. O líder revoltoso foi exemplarmente executado: em Cuczo teve a lingua cortada e depois foi esquartejado por quatro cavalos, depois tiveram violentas batalhas onde cerca de 80.000 rebeldes sacrificados,encerrando a maior revolta colonial americana.

About these ads

Deixe um comentário »

RSS feed para os comentários a este artigo. TrackBack URI

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com. | The Pool Theme.
Entries e comentários feeds.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: